5 gênios que como você, eram apaixonados por café

Você não pode sair de casa sem beber um cappuccino duplo? E você não pode sobreviver a duas horas de reunião sem o seu fiel expresso?  Independente dos benefícios que o café pode lhe trazer o que você mais quer é não se dar ao luxo de perder seu tempo bocejando pelos cantos. Pois saiba que a história mostra que alguns dos seres humanos mais bem sucedidos da história tinham a mesma necessidade por café que você.

Johann_Sebastian_Bach

1. Johann Sebastian Bach escreveu uma ópera sobre sua obsessão por café.

Em 1700, a mania do café tomou conta da Europa. Todo mundo estava apreciando a bebida: aristocratas, poetas, pintores. Foi considerado como a “Selfie” da época. Bach aderiu a tendência compondo inclusive uma pequena ópera para homenagear a bebida, a Cantata do Café. Para ele o sabor do café era mais bonito do que mil beijos, mais doce do que o vinho Moscatel!

 

 Portrait of Ludwig van Beethoven by Josef Karl Stieler

2. Ludwig Van Beethoven tomava seu café com exatamente 60 grãos por xícara.

O notoriamente temperamental Beethoven uma vez ao afugentar uma visita indesejada lhe fez uma pergunta de forma irônica “Você não vai tomar uma xícara de café”? O famoso compositor era obsessivo por café, tanto que colocava exatamente 60 grãos de café na xícara ao preparar sua bebida.

ben_franklin

3. Benjamin Franklin tomava grandes decisões nos cafés de Londres.

Enquanto vivia em Londres, Franklin viveu a doce vida das cafeterias, locais onde ele realizava reuniões políticas, jogava xadrez ou simplismente ouvia boas conversas. Sempre o empresário industrial, Franklin comercializou seus próprios grãos de café.

 

voltaire_1

4. Voltaire chegou a beber entre 40 e 50 xícaras de café em um único dia.

Voltaire, o famoso humorista que escreveu “Candide”, é talvez um dos maiores viciados em café da história. Ele teria consumido uma certa vez entre 40 e 50 xícaras de café em um dia, aparentemente de uma mistura de chocolate-café. Ele viveu até os oitenta anos, embora seu médico lhe tenha aviso de que seu amado café iria matá-lo. 

 

Honoré-de-Balzac-o-lirio-do-valle-obra

5. Balzac dizia que quando o café caia em seu estômago suas ideias surgiam como um combate de guerra.

Balzac não poderia colocar a caneta no papel, sem uma caneca de café ao seu lado. Quem melhor para descrever a bebida do que ele? Ele alegava que o café lhe dava uma “energia incansável”, bebeu inúmeras xícaras para alimentar sua escrita. Incluiu a “cura para o bloqueio do escritor” para a longa lista de benefícios do café.

As melhores máquinas de café estão no Ponto dos Cafés – Porto Alegre e Caxias do Sul

Conheça nossas máquinas de café.

 

One thought on “5 gênios que como você, eram apaixonados por café

  1. Olá, ao ficar sabendo que van Beethoven gostava tanto de café, gostaria de saber qual é a equivalência em colheres de sopa ou gramas da quantidade de 60 graos de café?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *