Descubra como surgiu o Cappuccino!

O que seria do mundo gastronômico sem os monges da Europa antiga? Se você pensar bem, não seria tão interessante. Eles foram responsáveis pela popularização das cervejas, produção de licores como o Chartreuse e aperfeiçoaram a arte de fazer vinhos. No café, eles também deixaram sua marca. Estou falando do nosso bom e velho cappuccino. Abaixo, descubra como surgiu o Cappuccino!

O termo cappuccino, deriva de cappa (capuz em Latin) e faz referencia ao hábito dos frades capuchinhos, que lembra a cor da bebida. Esta é uma menção a uma determinada ordem de monges franciscanos, que foi fundada no início do século XVI e que receberam a alcunha: monges capuchinhos, ou “Cappuccini” em italiano. Mesmo sem achar registros oficiais, que falem sobre a verdadeira origem da palavra, as versões acima já nos dão uma boa pista e matam parte de nossa curiosidade.

Originária da Itália, sua composição é basicamente de três partes iguais de café expresso, leite e leite vaporizado. A alteração destas porções consiste na criação de bebidas derivadas, como Café Latte e Machiato. No Brasil, o uso de chocolate em pó e canela são práticas comuns, mas não faz parte da receita original desse tipo de café.

A criação da receita original é atribuída ao monge italiano Marco D’Viano, que teve importante papel na resistência cristã contra o avanço islâmico na Europa, que em 1683 encurralou o exército turco, obrigando-os a recuar e deixar, em Viena, varias sacas de café.

A qualidade do expresso, textura e temperatura do leite são elementos de fundamental importância na preparação desse café. Para saber se a vaporização está perfeita, deve-se conferir se o leite cria uma espuma com textura aveludada, brilhante e cremosa. Baristas mais experientes criam desenhos e formas no leite vaporizado, essa técnica é chamada de latte art.

O caminho que hoje define essa bebida além de uma dose de café expresso, é a textura e a temperatura do leite, um fator muito importante na preparação. Quando um barista prepara um cappuccino, micro vapores de leite são criados pela introdução de várias bolhas de ar no leite, dando uma textura aveludada. O cappuccino tradicional consiste de um café, em que o barista derrama a espuma de leite quente, resultando em um 2 cm (3/4 de polegada) espessura da espuma de leite. As variações das misturas são chamadas cappuccino chiaro (luz de cappuccino, também conhecido como um “cappuccino molhado”) com mais leite do que o normal, e cappuccino scuro (cappuccino escuro, também conhecido como um “cappuccino seco”) com vapor menos do que o normal. Atingir a proporção correta de espuma requer muita atenção.

Na Itália e em toda a Europa continental, é tradicionalmente consumido cedo no dia como parte do café da manhã e com algum tipo de doce pastelaria. Em geral, os europeus não ingerem essa bebida com refeições além do café da manhã, preferindo expresso durante todo o dia e depois do jantar. No entanto, nos últimos anos os europeus já começaram a tomá-lo todos os dias. Especialmente na Austrália e Europa Ocidental (O Reino Unido, Irlanda, Países Baixos, Alemanha, Bélgica, França e Espanha) é muito popular em cafés e esplanadas durante a tarde e em restaurantes, depois do jantar. Já na Itália, é consumido apenas antes do 10 horas da manhã. Nos Estados Unidos, tornaram-se populares entre a ascensão simultânea da indústria de café americano ao longo da década de 1990 e princípios de 2000, especialmente nas áreas urbanas do noroeste do Pacífico.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *