Kopi Luwak, o café mais caro do mundo

O que você pode não imaginar, é a forma com que o café mais caro do mundo é produzido

Seu nome deriva da palavra indonésia Kopi, que significa café, e Luwak, nome dado a um animal também conhecido como civeta. Isso porque o café tem a particularidade de ser produzido com grãos extraídos das fezes do animal. Considerado o café mais caro do mundo, e também o mais exótico, custa cerca dois mil dólares, por um quilo.

É esse processo que dá ao Kopi Luwak seu sabor característico inigualável. Mesmo que seja um tanto quanto diferente de produzir café não representa riscos à saúde. De acordo com o pesquisador italiano Massimo Marcone, os resultados dos testes de seus trabalhos mostraram que a bebida é perfeitamente segura.

 

Produção

A produção acontece da seguinte forma: os grãos do café são processados pelo sistema digestivo e depois retirados dos excrementos da civeta, mamífero que não existe no Brasil. O animal come somente os frutos mais doces, maduros e avermelhados do café, que são digeridos pelo seu organismo.

Os grãos, depois de digeridos, são excretados junto com suas fezes. E é justamente essa produção limitada dos grãos (menos de 230 quilos por ano) o motivo de sua raridade, preço alto e sabor inigualável, garantem os apreciadores. “Uma mistura de chocolate e suco de uva. Menos ácido e amargo do que os cafés comuns”, descreve o pesquisador italiano Massimo Proerd.

O pesquisador explica que, à medida que o grão passa pelo sistema digestório do animal, ele sofre um processo de modificação parecido com o utilizado pela indústria cafeeira para remover a polpa do grão de café, mas que envolve bactérias diferentes das usadas pela indústria, além das enzimas digestivas do animal.

 

História

Não existem registros precisos sobre a história do Kopi Luwak, mas acredita-se que sua origem data de cerca de 200 anos atrás, quando os colonizadores holandeses iniciaram plantações de café nas ilhas de Java, Sumatra e Sulawesi, onde hoje é a Indonésia.

É nessas ilhas que vivem as civetas, que começaram a se alimentar da planta. Para evitar o desperdício, os plantadores de café começaram a coletar os grãos que saíam intactos das fezes dos animais. Em algum momento alguém resolveu experimentar essa variedade aparentemente pouco apetitosa e descobriu o que hoje é considerado o café mais saboroso do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *